top of page
  • Foto do escritorBLOG MÉTODO FOTOGRÁFICO



Todo fotógrafo quer ter destaque e um trabalho reconhecido, certo?. No entanto, quando começam, insistem em sair postando qualquer foto com um feed sem sentido e sem direcionamento.

Se você quer ter um trabalho de destaque desde o início, é crucial que você tenha cuidado com a forma que você apresenta seu trabalho. O ideal quando você está começando e quer vender sua fotografia, é iniciar uma criação de conteúdo para atingir seus clientes.

Com certeza você já deve ter lido na internet ou nos conteúdos dos marqueteiros do Instagram que conteúdo bem direcionado vende. Porém, para ter esses resultados, você precisa definir várias coisas antes de postar um “conteúdo” qualquer.

É preciso definir nicho, persona, linha editorial, marca, identidade visual e uma cerca de coisinhas que vão te ajudar a estabelecer quais são as dores que só você pode “curar” com o seu trabalho.

É por isso que eu digo que não é um conteúdo solto, pois você pode muito bem encher seu Instagram de seguidores, mas isso não significa que são essas as pessoas que vão comprar sua fotografia e serviço.

Quer ser mais certeiro no seu conteúdo, mesmo sendo um iniciante na fotografia?

Eu criei um e-book completo com todo o passo a passo para te ajudar a definir cada uma das coisas citadas acima e criar um conteúdo alinhado para o seu cliente.

E não para por aí, nesse e-book tem um método que te ajuda a criar conteúdo com uma demanda maior, sem ocupar tanto do seu tempo, já que temos várias coisas para cuidar e nosso tempo precisa ser dividido entre fotografar, editar, atender cliente, cuidar do financeiro e das redes sociais. Então sim, eu entendo sua dificuldade.



Além desse e-book maravilhoso, tem um pack de posts prontos do canva. Você só vai precisar escrever seu post e adicionar as informações na arte.

Está demais, né? Para melhorar ainda mais, tudo isso custa apenas R$59,99. Você pode fazer um pix e receber seu material ainda hoje.



  • Foto do escritorBLOG MÉTODO FOTOGRÁFICO

Ontem foi dia da MULHER NEGRA e, nesse mês, tive o prazer de fazer dois ensaios de mulheres negras incríveis. Por isso, separei um especial para mostrar para vocês hoje.




Na verdade, esse post não é somente para homenagear o dia de ontem, mas também para falar um pouquinho sobre edição destrutiva.

Tem um vídeo lá no meu Instagram em que eu falo sobre a diferença da edição destrutiva para a edição natural.

Cada edição tem suas características e identidade. Existem fotógrafos que são conhecidos por sua edição mais pesada, contrastada e alaranjada, mas que mantém a fisionomia natural da modelo intacta. Enquanto outros acabam mudando muito as características da pessoa fotografada - e isso pode dar problemas sérios.

Eu, que trabalho com fotografia feminina, tomo muito cuidado com isso e sou totalmente contra a edição destrutiva, pois estou lidando diretamente com a autoestima daquela pessoa. Além de prometer que ela vai se ver linda em sua naturalidade.

Separei o ANTES & DEPOIS desse ensaio para vocês verem que ele tem, em cada click, toda a minha identidade, além deixar a naturalidade da minha modelo preservada.




O que acharam desse post? Já ouviram falar sobre edição destrutiva?

Nos siga lá no Instagram e fique por dentro das dicas que entram todos os dias por lá.

  • Foto do escritorBLOG MÉTODO FOTOGRÁFICO

Se você está em busca do equipamento ideal para começar a editar suas fotos de forma mais eficaz, sem tem que ficar reeditando toda hora para corrigir colorização ou demorando horas nas edições, pois o seu PC não suporta os programas e a quantidade de fotos que você exposta, com certeza está no lugar certo.


Uma coisa que precisamos concordar é que nossa profissão requer muitos investimentos altos, e não é sempre que temos a grana toda disponível para isso.

No entanto, em algum momento iremos precisar investir para facilitar o nosso trabalho.




Vou trazer aqui algumas especificações de equipamentos que acredito serem apropriados para se trabalhar com pós-produção de imagem:


MONITOR E SUAS CARACTERISTICAS BÁSICAS:


- TELA IPS: Primeiramente, um bom monitor deve apresentar tecnologia IPS, "in-plane switching". Essa tecnologia permite que você veja a sua fotografia com as mesmas características, independente do ângulo em que você esteja olhando para a tela.


- RESOLUÇÃO: A quantidade de pixels que encontraremos na tela. No caso, para edição de imagens, eu recomendo monitores que trabalham com resolução de tela full HD, ou seja, 1920 pixels na horizontal por 1080 pixels na vertical.


- GRAMA DE COBERTURA DE CORES (Gamut): Quantidade de cores que o monitor é capaz de reproduzir. O ideal é que o monitor seja capaz de cobrir ao menos 99% do perfil Srgb.


- TAXA DE CONTRASTE: 1,000 para1.


- TIPO DE TELA: Fosca


Vocês encontram monitores da Dell com essas configurações . No caso de estarem em busca de um monitor mais em conta, tem os IPS da LG.


COMPUTADOR / NOTEBOOK:


- PROCESSADOR: Para rodar o Photoshop e o Lightroom de forma simultânea, sem pesar, é recomendável que seu computador possua um bom processador. Nesse caso, os processadores da INTEL i5 ou i7 já dão conta do recado.


- MEMÓRIA RAM: Para edição de imagens é recomendável que o computador possua, no mínimo, 8gb.


- UNIDADE DE ARMAZENAMENTO: Se possível, adquira um computador com memória SSD.


- PLACA DE VÍDEO: Offboard, intermediária, com um bom custo benefício já ajuda.


EXTRA: Se for comprar um notebook, tenha o cuidado de ver qual é a disposição das teclas, pois o meu (DELL G3 FORCE) veio com as teclas na disposição americana e isso confunde para quem está acostumado a usar os comandos dos teclados normais.

Para resolver, eu comprei um teclado à parte, para não precisar trocar por outro.


Se essa dica te ajudou, segue a gente lá no INSTAGRAM e fique ligado nas demais dicas para fotógrafos empreendedores.



QUERO RECEBER O CONTEÚDO NO MEU E-MAIL

Obrigado pelo envio!

bottom of page