top of page
  • Foto do escritorBLOG MÉTODO FOTOGRÁFICO

Minha experiencia fotografando um parto.

Atualizado: 8 de jul. de 2020

Ola fotógrafos (e não fotógrafos), tudo bem?

Hoje venho aqui compartilhar com vocês uma experiencia que tive a oportunidade de vivenciar a cerca de um ano atrás. Na verdade foi um desafio que bateu na minha porta em cima da hora.

Bom, chega a ser um pouco engraçado contar isso para vocês, pois no dia lembro que meu coração estava na boca de tão nervosa. O medo de fazer algo errado e acabar com aquele registro do parto da primeira filha do casal me assombrava.

Ai você vai me perguntar - SE TU NÃO É ESPECIALIZADA NISSO, O QUE ESTAVA FAZENDO LÁ SUA DOIDA??

Tudo começou com o ensaio de gestante, que tive o imenso prazer de realizar. Um ensaio incrível e cheio de fotos empoderadas de uma mulher em processo de gestação e que tinha como objetivo se conectar com a sua essência que ainda estava ali por trás da barriga e de todo o conceito de SER MÃE.

Depois desse ensaio criamos uma conexão maravilhosa como fotografa e cliente, chegamos a fazer planos para ensaios de família depois que a Olivia nascesse.

As fotografias do parto já estavam agendadas com uma profissional especializada na área, e a Vivi chegou a comentar comigo toda a burocracia que precisava resolver para a autorização da fotógrafa no bloco cirúrgico do hospital.

O tempo se passou e eu recebi uma mensagem no meu whatsapp da Vivi super preocupada, pois a fotógrafa não iria mais realizar o ensaio do parto e ela queria muito esses registros mas de ultima hora seria difícil encontrar outro profissional dessa área em especifico.

- ALLÉXIA, EU CONFIO NO TEU TRABALHO E CONFIO EM TI. TU TOPA FOTOGRAFAR MEU PARTO?

Quando li essa mensagem, pensei em outras opções de ajuda para minha cliente, mas por nenhum momento pensei em dizer sim. Mas eu disse kkkk (rindo de nervoso)

Expliquei que NUNCA havia fotografado um parto antes, que faria todo o possível para me preparar nesse pouco tempo, mas que a garantia de satisfação eu não poderia oferecer.

Consegue imaginar o meu medo de errar? meu medo de acabar com toda aquela confiança da minha cliente comigo por um erro no momento mais especial de suas vidas?

Hoje eu posso dizer que sei muitas coisas sobre fotografia de parto cesariana, pois eu consumi todo o conteúdo disponível que tinha na internet. Assisti todos os videos possíveis, li blogs e relatos de vários fotógrafos.

A teórica estava na minha mente:

NÃO TOQUE EM NADA

NÃO USE FLASH

REGISTRE AS EMOÇÕES DA MÃE

FIQUE ATENTO AO MOMENTO DO NASCIMENTO

REGISTRE A EMOÇÃO DO PAI

NÃO ATRAPALHE OS PROFISSIONAIS

PESAGEM DO RECÉM NASCIDO

DEIXE TEU OLHAR TE GUIAR

Tem muito mais, mas essas foram as que eu decidi seguir nessa experiencia, e posso ser sincera ao dizer que a melhor opção de todas é deixar teu olhar te guiar e controlar suas emoções.

Tudo é muito lindo, então pode acontecer de aflorar certas emoções em você que não devem ser demonstradas nesse instante, pois o momento é da família e você precisa estar atento a tudo, já que as coisas acontecem de forma muito rápida. Perder momentos importantes não é uma opção, você está ali para registrar não para assistir.

Posso dizer a vocês que me sai bem para uma primeira vez, consegui capturar todos os principais momentos e garanti as lembranças dessa família. <3

Se você caiu nesse post, pois assim como eu, vai fotografar um parto sem saber por onde começar e está completamente temeroso com tudo isso.

Ai vai um passo a passo, de como foi minha experiencia depois que cheguei no hospital.

Fui direcionada para a sala de espera junto dos familiares, meu equipamento já estava montado e higienizado. (importante lembrar que você só pode entrar com a câmera sem a alça e nenhum tipo de bolsa ou mochila de equipamentos. Então separa tua lente mais clara e fechou o brick)

Quando a Vivi já estava sendo preparada, o pai e eu fomos chamados para colocar as vestimentas do bloco (no meu caso foi um uniforme verde maior que eu, toca e proteção nos calçados). Em seguida fiquei aguardando com o pai até os médicos nos chamarem.

Coração na boca, pernas bambas e boca seca: esse era meu estado ao entrar no bloco e ver tudo começar.

Em poucos minutos a Olivia nasceu e seguimos todo o processo das enfermeiras com a bebe, a mãe continua no bloco... Não sei como funciona em parto normal ou humanizado, esse foi o processo na cesárea. Os registros continuaram no quarto com a pesagem, medição, o pai colocando a primeira roupinha e a chegada da mãe.

Ou seja, na minha experiencia o fotógrafo faz o mesmo tramite do pai, a diferença é que você vai estar ali para registrar aquele momento e terá de ter alguns cuidados que vão ser passados pra ti pelos profissionais do hospital.

Não se apavore, uma coisa que eu aprendi foi que nenhum parto é igual ao outro, alem das normas e questões hospitalares, tudo acontece de uma forma diferente em cada parto e você está ali para registrar o que está acontecendo independente de como for.



Sempre que lembro da minha sensação de gratidão depois desse dia, meu coração fica quentinho. Não sei se terei outra experiencia como essa algum dia, só sei que foi incrível e vou guardar para sempre dentro da minha mente esse dia 9 de abril de 2019.

Espero de coração que minha experiencia tenha ajudado vocês de alguma forma.

Um beijão


Commentaires


bottom of page